sexta-feira, 24 de outubro de 2014

POPULAÇÃO DE RIACHUELO CONTINUA COBRANDO SEGURANÇA.


Desde a tarde de ontem (23), os moradores da cidade de Riachuelo (SE) estão cobrando mais segurança. Eles começaram com uma manifestação nas ruas, ocuparam a Câmara de Vereadores durante a noite e voltaram a se concentrar na porta da Prefeitura na manhã de hoje.

Segundo populares, foram onze assaltos nos últimos dois dias, inclusive à mão armada. Há também informações de que o ônibus que faz o traslado de estudantes que estudam em Aracaju foi perseguido por assaltantes em motos na noite de ontem.

“Riachuelo é uma cidade pequena, todo mundo se conhece, é inadmissível vivermos uma situação dessa”, disse a funcionária pública Karol Leite, de 29 anos, nascida e criada na cidade. “A gente não pode nem contar com a delegacia. Todo mundo reclama que, quando consegue falar, não podem atender a ocorrência porque não têm combustível ou não podem deixar a delegacia sozinha porque tem pouca gente”, disse.

Segundo o delegado Cristiano Barreto, coordenador de Polícia Civil do Interior (COPCI), a questão do combustível não procede, pois o abastecimento de viaturas é feito através de cartão corporativo.

Quando ao efetivo, ele afirma que não é suficiente. “Mas esta situação acontece em todo Estado e já vai começar a ser suprida com a chegada dos novos policiais militares aprovados no último concurso, dos quais 600 serão destacados no interior, e o concurso da Polícia Civil, que está com inscrições abertas”, explicou, lembrando que o último concurso da Polícia Civil foi no ano de 2002.

Fonte:  F5 News (Elisângela Valença)

FILHO DE POLICIAL USA ARMA DO PAI PARA MATAR NAMORADA ADOLESCENTE DE 16 ANOS.

Um crime passional chocou os moradores da pacata cidade de laranjeiras. Um jovem que supostamente seria filho de um policial, teria usado a arma do pai para cometer o assassinato.

Um crime que pode ter sido por motivo passional. O assassinato aconteceu nesta sexta-feira (24), no conjunto Manoel do Prado Franco no município de Laranjeiras. As informações são de que o suspeito de ter assassinado Sanny Éviina, 16 anos, seria o namorado conhecido como ´Ercinho´, que segundo levantamentos feitos pela polícia que já está investigando o caso, ele seria filho de um policial.

O crime chocou os moradores do município e principalmente os amigos da vitima que usaram as redes sociais para externarem o sentimento de tristeza. A polícia foi acionada e já está à procura do suspeito que continua desaparecido.

Esse assassinato leva a população a fazer cobranças sobre a atuação da polícia, já que na tarde desta quinta-feira (23), um outro crime foi registrado e supostamente teria sido cometido também por filho de um policial. Esse jovem foi ferido por um PM de folga que trocou tiros com a dupla que cometeu o assassinato.

Fonte:  Faxaju

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

ESTATISTICAMENTE MORRE UM POLICIAL A CADA 32 HORAS NO BRASIL.


Sou de um tempo no qual, quando um vagabundo avistava uma viatura policial FURAVA UM BURACO E ENFIAVA DENTRO. Hoje, o vagabundo continua furando o mesmo buraco, MAS É PRA JOGAR LÁ DENTRO O CORPO DO POLICIAL QUE ELE MATOU!

Estatisticamente morre um policial a cada 32 horas no Brasil.

Em nível federal, da "Presidenta", não esperemos nada, haja vista o que ocorreu, salvo engano, em março desse ano, quando o MST, taxado de "MOVIMENTO SOCIAL", tentou INVADIR O PALÁCIO DO PLANALTO!

Eu vou repetir: A SEDE DO PODER EXECUTIVO FOI ALVO DE ATAQUE, TENTATIVA DE INVASÃO. Isso, até onde eu saiba, É CRIME!! Ademais, TRINTA PMs se feriram, SANGRARAM, mas impediram que o Palácio fosse invadido.

E o que a "Presidenta" fez? Qual a atitude que ela tomou? Por acaso ela recebeu PESSOALMENTE os policiais militares que impediram aquele ato abominável, valorizando-os?? Não!! Ela recebeu PESSOALMENTE o MST!! Isso mesmo! Um dia depois da tentativa de invasão da sede do Poder Executivo os CRIMINOSOS foram recebidos PESSOALMENTE pela Sra. Dilma Roussef; inclusive TROCANDO PRESENTES!!!

Mas, e os PMs que SANGRARAM mas impediram a invasão? Também foram honrosamente recebidos por ela? Bem, pressuponho ser desnecessário responder a essa pergunta!!

Está aberta a temporada de caça aos cidadãos de bem, que são estuprados, assassinados, sequestrados, roubados ameaçados, ônibus incendiados, bases da PM incendiadas, policiais caçados até a morte sem que nenhuma organização de Direitos Humanos erga sua voz para condenar esse massacre!!

Tenho 51 anos de idade e, com muito orgulho, estou há três anos na reserva da PMMG. Nunca, repito, NUNCA assisti ao meu querido Brasil sofrer tanto, ser tão dilapidado moral e economicamente, sendo inclusive motivo de chacota no exterior!!

Em todos os indicativos, sejam eles sociais, econômicos e políticos o Brasil está na LAMA!!!!!!

O voto é de cada um e temos que respeitar, claro e sempre! Mas, o meu voto é do Aécio; e não é pq sou fã dele, NÃO É POR ISSO; aliás, passa longe disso. É porque dá pena de ver o Brasil DESPENCAR no PRECIPÍCIO DA CORRUPÇÃO DESLAVADA E ESCANCARADA "SEM QUE NINGUÉM SAIBA DE NADA...", da SAÚDE que está à míngua, da educação que está comparada a níveis paupérrimos quando comparada em nível de América de Sul; nem falo de Europa! E a segurança? Nem vou repetir porque já discorri a respeito.

Infelizmente, tudo o que disse aqui é VERDADE. Não inventei nada!!

Ah... Ia esquecendo, isso sem falar no ESCÂNDALO VERGONHOSO da corrupção na Petrobrás, que faz o MENSALÃO virar "troco de botequim" e cujos depoimentos do Paulo Roberto Costa e do Alberto Youssef nem sequer vieram a público, porque o dia que tudo for revelado, que todos os detalhes forem escancarados nos jornais e telejornais, caso o PT se mantenha no poder, não sei se terá legitimidade e tampouco governabilidade para se sustentar no comando do país. Aliás, na minha MODESTÍSSIMA OPINIÃO, essa legitimidade já deixou de existir a muito tempo!!

Não sou PT e nem  PSDB; aliás, temos 32 partidos políticos, 39 ministérios, 513 dep. federais e 81 senadores, e mesmo assim o país está nessa condição lamentável!!!
Não voto pelo PSDB, voto, antes de tudo, voto por MUDANÇA!!

E repetindo, concordo como o Reinaldo. No atual estágio em que se encontra a segurança pública, ou seja, ABANDONADA, o dever É DE TODOS OS ENTES POLÍTICOS, independente de Estado-Membro ou União! Isso já se transformou em questão de SEGURANÇA NACIONAL!!

Aonde já se viu facções criminosas mandarem incendiar ônibus, matarem policiais aos montes, incendiando bases da PM, metralhando delegacias e, pasmem, INVADINDO QUARTÉIS DO EXÉRCITO PARA ROUBAREM FUZIS!!!!!! Estou mentindo??

Já chega! O pior cego é o que não quer enxergar!

Texto escrito por Cleber de Oliveira Máximo, policial militar da reserva, repito, com muito orgulho!!

Fonte:  Blog da Renata

PROJETO PREVÊ MONITORAÇÃO ELETRÔNICA EM ADOLESCENTE INFRATOR.

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 7306/14, do deputado João Campos (PSDB-GO), que permite a utilização de dispositivo de monitoração eletrônica (tornozeleira, caneleira, cinto etc.) em adolescentes infratores submetidos ao regime de semiliberdade ou ao de internação com atividades externas como medida socioeducativa. Atualmente, o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90) não prevê a utilização desse tipo de equipamento.

A proposta estabelece que o jovem mantenha contato com o servidor responsável pela monitoração eletrônica e cumpra suas orientações. Pelo texto, o jovem também deverá se comprometer a não violar o equipamento. Caso isso ocorra, será advertido por escrito, a critério do juiz da infância e da juventude, depois de ouvido o Ministério Público.

O projeto indica ainda que a monitoração eletrônica poderá ser revogada quando se tornar desnecessária ou inadequada.

João Campos ressalta que a utilização do equipamento deverá ser feita de forma a não ofender a dignidade do adolescente, evitando sua exposição. De acordo com o parlamentar, a medida trará benefícios como reduzir a população carcerária, diminuir os gastos do Estado e evitar a rotina de dessocialização causada pelo encarceramento.

Tramitação

O projeto será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, terá de ser votado pelo Plenário.

Fonte:  Agência Câmara

BASES DA UPP DO COMPLEXO DO LINS SÃO INCENDIADAS APÓS TIROTEIO COM TRÊS FERIDOS.


O policiamento no Complexo do Lins, no Lins de Vasconcelos, Zona Norte do Rio, está reforçado, na manhã desta quinta-feira, informou o “Bom Dia Rio”. Os agentes estão em busca dos bandidos que trocaram tiros com agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade, na noite desta quarta, e incendiaram dois contêineres usados pelos PMs. Um menor suspeito de participação nos ataques foi apreendido e levado para a 25ª DP (Engenho Novo).

A troca de tiros no Lins foi por volta das 21h. Três pessoas ficaram feridas no confronto: um policial, um, menor e um jovem de 22 anos. Logo depois, as bases da UPP, na Rua Dona Francisca, foram atacadas. Bombeiros foram acionados para controlarem as chamas. De acordo com os PMs, pertences dos agentes foram roubados. Um carro da polícia também teria sido depredado.

Enquanto o fogo cruzado acontecia, moradores da região ficaram assustados. Pelas redes sociais, eles relataram como estava a situação. “Tiros no Lins agora. Na altura da comunidade da Cachoeirinha”, escreveu um usuário do Twitter. “Galera, cuidado. Muitos tiros na região do Lins. Rajadas! Muitas!!!”, informou outro.

Fonte:  Extra

UNIDADE MÓVEL DA DST/AIDS VAI AO QUARTEL DA PM/SE.



A Unidade Móvel Fique Sabendo da Secretaria de Estado da Saúde estacionou no pátio do Quartel Geral da Polícia Militar numa ação que dá sequência à programação pelo Dia Nacional de Combate à Sífilis que este ano tem como foco o público masculino.

No veículo adaptado, a tropa pode fazer o teste rápido para Sífilis, HIV e Hepatite B, e saber o resultado em 20 minutos. Os Batalhões do interior do Estado, o Centro de Formação e Aperfeiçoamento da Polícia Militar, o Grupamento de Choque, além da Procuradoria Geral do Estado também vão receber a ação.

O objetivo é, além de ofertar testes rápidos para detecção de DST e Aids, levar informações sobre a Sífilis e mostrar aos homens a importância do diagnóstico e do uso do preservativo nas relações sexuais.

Agora vamos correr atrás do principal elemento na prevenção que é a população masculina. Já fizemos a ação em canteiros de obras, com caminhoneiros e agora os policiais militares. O público masculino procura menos as unidades de saúde e como a sífilis, na maioria dos casos é assintomática, a gente tem que oferecer o teste para que a doença seja detectada antes que infecte suas companheiras.

Almir Santana informou que, no caso de dar negativo, a pessoa é liberada. Se der positivo, é encaminhado para um diagnóstico de confirmação na Unidade Básica de Saúde, destacou o médico.

Para o Relações Públicas da Polícia Militar, tenente-coronel Paiva, a ação é importante para estimular a tropa a cuidar da saúde. O nosso efetivo é formado por 5,2 mil policiais. É uma tropa essencialmente masculina e por isso solicitamos ao doutor Almir Santana a ampliação dessa ação, tão importante para o bem-estar e a saúde do nosso policial, no qual fomos atendidos, disse.

O cabo Rodrigues gostou da comodidade de fazer o teste para detecção de Sífilis e Aids no local de trabalho. É tudo muito rápido, destacou. Já o sargento Jair fez questão de registrar o sigilo preservado sobre o resultado do exame. É uma mão na roda e que ainda mantém o sigilo total do resultado, disse.

A ação da DST/Aids/SES é inédita no país. Além dos testes rápidos, são disponibilizados preservativos sexuais e folhetos educativos sobre doenças sexualmente transmissíveis e realizadas palestras pelo médico Almir Santana.

Nesta ação pelo Dia Nacional de Combate à Sífilis, Almir Santana passa informações sobre a doença e fala da importância do pré-natal com exames realizados pelo casal, inclusive antes mesmo do início da gravidez. Se você está pensando em ter um filho, faça o exame de Sífilis e Aids, alertou Almir Santana diante da tropa reunida no pátio do quartel.

Fonte: Ascom SES

QUATRO ELEMENTOS SÃO ACUSADO DE ROUBAR HB20 E TROCAR TIROS COM A PM DA BAHIA! RESULTADO, OS QUATRO MORTOS! IMAGENS FORTES.






Fonte:  Blog Adeilton 9599

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

PROPOSTA ANISTIA POLICIAIS PUNIDOS EM MOVIMENTOS GREVISTAS NO MARANHÃO.

Mendes: o projeto visa proteger os policiais que vêm sendo ameaçados por terem participado de movimentos reivindicatórios.

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 7408/14, do deputado Lourival Mendes (PTdoB-MA), que concede anistia a policiais e bombeiros militares punidos por participar de movimentos grevistas entre 26 de março e 4 de abril deste ano no estado do Maranhão. Mendes assinala que o projeto visa proteger os policiais e bombeiros que vêm sendo ameaçados de punição por terem participado de movimentos reivindicatórios.

Pelo texto, a anistia compreende crimes definidos no Código Penal Militar (Decreto-lei 1.001/69) e infrações penais conexas, com exceção dos crimes definidos no Código Penal (Decreto-lei 2848/ 40) e em leis penais especiais.

Em 2011, o Congresso aprovou a lei 12.505/11, concedendo anistia para policiais e bombeiros militares de Alagoas, Bahia, Ceará, Mato Grosso, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Sergipe, e do Tocantins e do Distrito Federal, por movimentos reivindicatórios realizados entre 1º de janeiro de 1997 e a data de publicação da lei, 11 de outubro de 2011.

Já em 2013, a lei 12.848/13 estendeu o benefício da anistia da lei anterior aos policiais e bombeiros de Goiás, Maranhão, Paraíba e Piauí.

Tramitação

Apensado ao PL 6213/13, o texto será analisado pelas comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, segue para o Plenário.

Fonte:  Agência Câmara

STF CONDENA DEPUTADO FEDERAL PROTÓGENES POR VAZAR INFORMAÇÕES NA OPERAÇÃO SATIAGRAHA QUE COMANDOU COMO DELEGADO DA POLÍCIA FEDERAL.

Para ministros, ex-delegado violou sigilo funcional; defesa vê perseguição.
Ele terá que prestar serviço comunitário e não poderá ter cargo público.


A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) condenou nesta terça-feira (21) o deputado federal Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) pelo vazamento de informações sigilosas na Operação Satiagraha, que prendeu, em 2008, o banqueiro Daniel Dantas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta, já falecido.

Posteriormente, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) anulou o processo decorrente da operação conduzida por Protógenes, então delegado da Polícia Federal, por considerar que as provas se basearam que gravações telefônicas feitas ilegalmente.

O julgamento no STF se deu em análise de um recurso contra decisão de 2010 do juiz federal Ali Masloum, da 7ª Vara Federal Criminal de São Paulo, de condenar o ex-delegado por violação de sigilo funcional e fraude processual. Por unanimidade, 3 votos a zero, a turma do Supremo condenou Protógenes por violação de sigilo funcional e o absolveu da acusação de fraude processual.

O ex-delegado ainda poderá recorrer da decisão do STF por meio dos chamados embargos de declaração, recursos que servem para contestar eventuais “omissões” e “contradições” no julgamento.

Os ministros fixaram a pena em 2 anos e 6 seis meses, convertida em prestação de serviços comunitários e limitação de fim de semana (as restrições de liberdade no fim de semana serão fixados pelo juiz da execução penal). O STF também entendeu que, em decorrência da condenação, Protógenes perde o mandato e o direito de ocupar cargo público durante o tempo de duração da pena (2 anos e 6 meses).

Como foi condenado por órgão colegiado por crime contra a administração pública, ele também ficará inelegível desde esta terça (data da condenação) até o transcurso do prazo de 8 anos após o cumprimento da pena.

Apesar de determinar a perda do mandato, o relator da ação penal, Teori Zavascki, ressaltou que cabe à Câmara dos Deputados decidir se instaura processo de cassação. Para o ministro e os demais magistrados que participaram do julgamento, a perda do mandato não é automática a partir da decisão da Corte. Protógenes se candidatou nas eleições de outubro, mas não foi reeleito deputado federal. Portanto, terminará o mandato em 31 de janeiro de 2015, quando tomarão posse os novos parlamentares eleitos.

Após o julgamento, Protógenes Queiroz disse que é vítima de um “tribunal de exceção”, porque a sessão da turma do STF, apesar de ser pública, não é televisionada nem foi, segundo ele, “amplamente divulgada”. O ex-delegado afirmou ainda que não irá renunciar ao mandato e anunciou que usará os últimos meses como parlamentar para “denunciar a corrupção que descobriu na Operação Satiagraha.”

“Vou estudar como meus advogados como recorrer. Não sei explicar aos jovens do Brasil a injustiça que foi decidida nesse tribunal hoje. Não sei o que vou dizer aos meus filhos”, disse.

Violação de sigilo funcional

De acordo com a acusação do Ministério Público Federal, Protógenes teria revelado a jornalistas que, no dia 19 de junho de 2008, ocorreria uma reunião em um restaurante paulista entre dois investigados na Operação Satiagraha, Humberto Braz e Hugo Chicaroni, e um delegado da PF. No encontro, previamente programado pelos investigadores para produzir um flagrante, os investigados ofereceram propina ao delegado, com a finalidade de se livrarem da operação.

Protógenes teria cometido violação do sigilo funcional, conforme o Ministério Público, por ter informado a dois jornalistas a data em que seria deflagrada a operação policial, dia 8 de julho de 2008. Com base nessa informação, jornalistas e cinegrafistas se posicionaram com antecedência, na madrugada daquele dia, em locais onde seriam realizadas buscas e prisões, especialmente de pessoas públicas como a do ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e a do empresário Naji Nahas.

O advogado Adib Abdoumi, que representa judicialmente Protógenes Queiroz, afirmou, em sua sustentação oral, que o ex-delegado é alvo de perseguição por ter investigado o banqueiro Daniel Dantas. “Há, sim, um sistema de um banqueiro perseguindo um delegado. Óbvio que com a condenação do delegado ele vai desqualificar os fatos ocorridos anteriormente [a Operação Satiagraha]“, disse. De acordo com Abdoumi,  o ex-delegado não foi o responsável pelo vazamento de dados da investigação contra o banqueiro.

“Foi vazado pela imprensa de que Daniel Dantas estaria sendo investigado e coincidentemente havia jornalistas na operação. Mas não há provas de que ele vazou as informações. O que existiu foram várias pessoas tentando abafar o caso por se tratar de um banqueiro”, disse.

No entanto, o relator da ação penal, ministro Teori Zavascki, afirmou que as provas presentes nos autos comprovam que Protógenes vazou informações da Operação Satiagraha à imprensa.

“A leitura das peças de instrução mostram intensas relações entre Protógenes e a imprensa nos momentos críticos da operação. Não há dúvida de que houve o alerta à imprensa. Na madrugada em que foi deflagrada a operação, jornalistas já estavam posicionados em frente à casa do ex-prefeito Celso Pitta, antes mesmo da chegada dos policiais, para registrar a operação”, disse Zavascki.

O voto do relator foi acompanhado pelos ministros Celso de Mello, revisor da ação penal, e a ministra Cármen Lúcia. A turma do STF também condenou o escrivão da Polícia Federal Amadeu Ranieri Bellomusto, por violação de sigilo funcional. Para os ministros, ele participou do vazamento de dados das investigações contra o banqueiro Daniel Dantas.

Em nota, o Banco Opportunity, de Daniel Dantas, citou manifestações do Ministério Público e decisões do STF e do STJ contrárias à investigação e às prisões decorrentes da Operação Satiagraha. “Daniel Dantas, o Opportunity e seus executivos foram vítimas de ilegalidades de uma ação policial encomendada”, diz a nota.

Mulher do deputado protesta

Após a condenação de Protógenes pelo STF, a mulher do deputado, Roberta Luchsinger, publicou mensanges em sua conta no microblog Twitter nas quais criticou a decisão do Supremo.

“Meu marido @ProtogenesQ [perfil do deputado na rede social] foi condenado! Não acredito na p… dessa justiça!”, publicou. Uma das mensangens foi apagada após ser publicada.

Fonte:  G1

AMESE PRESTA CONDOLÊNCIAS À FAMÍLIA BANCÁRIA PELO FALECIMENTO DE JOSÉ DE SOUZA PRESIDENTE DO SINDICATO DOS BANCÁRIOS.


A AMESE vem a público prestar suas condolências à família bancária pelo falecimento de José de Souza, presidente do Sindicato dos Bancários, ocorrido no dia de ontem, 21, na Cidade de Fortaleza, vítima de enfarto.

José de Souza foi um exemplo de sindicalista e de pessoa, companheiro, amigo e lutador por melhoria para as classes trabalhistas, prova disso, foi o apoio incondicional dado ao movimento dos militares sergipanos, quando da luta por melhores condições salariais e de trabalho.

Rogamos a Deus que receba a alma do companheiro José de Souza no Paraíso Celestial, bem como, que possa confortar todos os familiares e amigos por tamanha perda.

Deixamos como conforto o que disse Jesus em João 11-26:  “Eu Sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, mesmo que morra, viverá".

terça-feira, 21 de outubro de 2014

PROJETO REVÊ PROCEDIMENTO PARA PUNIR POLICIAIS CONDENADOS POR TORTURA.

Subtenente Gonzaga: lesões corporais, injúrias e maus tratos eventualmente ocorridos durante ações policiais têm sido interpretados como crimes de tortura.

A Câmara analisa o Projeto de Lei (PL 7885/14), do deputado Subtenente Gonzaga (PDT-MG), que estabelece procedimento específico – análise do histórico profissional e da natureza da função – para destituir policiais civis e militares condenados por crime de tortura.

A proposta modifica a Lei 9.455/97, que define os crimes de tortura e dá outras providências.

Pela proposta, a perda de funções, cargos ou patentes dos agentes de segurança deve ocorrer por meio de decisão judicial, em respeito ao devido processo legal com a garantia da ampla defesa e do contraditório, ao histórico da vida funcional do acusado e às particularidades do trabalho de policiais civis e militares.

Gonzaga argumenta que “lesões corporais, injúrias e maus tratos eventualmente ocorridos durante as ações policiais têm sido frequentemente interpretados como crimes de tortura, equiparando o policial, correto e comprometido, na vala comum de torturadores, os quais não têm vínculo com a atividade da polícia”.

Atualmente, o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40) prevê a perda de cargo ou função para os agentes públicos condenados criminalmente. A destituição do agente público não está condicionada a procedimento específico e a avaliação da natureza do cargo e do histórico profissional. Gonzaga acrescenta que o projeto preserva o conceito e a tipificação da tortura, "por ser considerada, de fato, abominável, sob todos os aspectos, razão pela qual propugna pela sua efetiva erradicação do País".

Tramitação

A proposta será analisada de forma conclusiva pelas comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, inclusive no mérito.

Fonte:  Agência Câmara

"SE ORDENARES SEUS COMANDADOS ELES TE OBEDECERÃO, SE TRATA-LOS COMO IRMÃOS IRÃO A GUERRA CONTIGO, PORÉM SE TRATA-LOS COMO FILHOS ELES MORRERÃO POR TI".


"Se ordenares seus comandados eles te obedecerão, se trata-los como irmãos eles irão a guerra contigo, porém se trata-los como filhos eles morrerão por ti "

Praças e oficiais são a mesma polícia?
Em determinadas ocasiões temos gratas surpresas, uma delas aconteceu durante a jornada de alunos da Efsd.
Em dado momento durante a madrugada uma figura até então anônima passando por despercebida toma a palavra. Em tom calmo relata aos discentes questões sobre a jornada sua importancia etc...

Fazendo com que a tensão deixasse o ambiente, de forma sutil e educada .
Durante as palavras visualizamos o Ten Cel Alberto Luiz.
Maior seria a surpresa quando este acompanhou  a tropa até o local de manobras, nada de espanto. Contudo o Ten Cel Alberto acompanhou a tropa a pé, sim a pé.
Gostaria de aventar aos senhores que a tropa não quer tapinhas nas costas ou palavras vans. Não quer corporativismo ou omissão. Queremos apenas respeito!
Infelizmente algumas situações de entraves são acredito eu questões por assim dizer de berço.
Portanto não podemos exigir de certas pessoas o que elas não tem pra nos oferecer.
Parabéns Ten Cel Alberto pela atitude, felicidades e sucesso pleno.

Fonte:  Blog da Renata

Nota do blog:  Parabéns ao Tenente Coronel Alberto Luiz, por reconhecer a importância dos seus subalternos.

LIMINAR QUE PLEITEIA QUEDA DE RESTRIÇÕES DO SOLDADO PRISCO SERÁ DECIDIDA NESTA TERÇA-FEIRA PELO STF.


O Supremo Tribunal Federal (STF) julga nesta terça-feira, 21, pedido de liminar do deputado eleito com 108.041 votos, Soldado Prisco, que pleiteia a queda das restrições judiciais que o impossibilita de estar fora do seu domicílio após as 20 horas de segunda à sexta, e aos sábados, domingos e feriados a qualquer hora do dia.

O pedido dos advogados do parlamentar se baseia na falta de necessidade de manutenção das restrições, já que Soldado Prisco não oferece risco à ordem pública. Para os defensores, como a prisão era por noventa dias, as restrições não poderiam se estender para além do prazo.

"O próprio presidente do STF, Ricardo Lewandowski, negou o pedido da Procuradoria Geral da República de manter a prisão do Soldado Prisco por não mais haver motivo para tal. A manutenção da restrição é política assim como a prisão foi política. Prisco foi condenado antes de ser julgado. Tal situação trata-se de infração do direito constitucional de contraditório e ampla defesa", analisa a advogada do parlamentar.

Entenda o caso

As restrições foram impostas pelo judiciário com o relaxamento de prisão do soldado Prisco em 3 de junho deste ano, após permanecer 47 dias detido no Presídio Federal de Papuda. O parlamentar foi surpreendido, durante megaoperação da polícia federal, pelo pedido de prisão judicial no dia 18 de abril, quando homens fortemente armados o detiveram na presença dos filhos e esposa.
(Com informações de Marcele Maron) 

Fonte: Blog do Jornalista Dimas Oliveira

FARRA DAS DIÁRIAS PODE RESPINGAR EM COMANDO DA PM.

Defesa observa que falta de estrutura provocou os desmandos

Márlio Damasceno estranha falta de controle (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Prossegue nesta terça-feira, 21, no Fórum Gumercindo Bessa a audiência de instrução e julgamento referente ao suposto esquema fraudulento que teria culminado com o pagamento excessivo e irregular de diárias a policiais militares escalados nos dias de folga, na condição de voluntários, para aumentar o sistema de segurança nos presídios sergipanos. O programa foi instituído no âmbito da Polícia Militar no ano de 2010.

Nesta semana, testemunhas arroladas no processo judicial estão sendo ouvidas e advogados de defesa de alguns réus observam a possibilidade deste suposto esquema respingar no comando geral da Polícia Militar, à época administrado pelo coronel Carlos Pedroso.

O advogado Márlio Damasceno, que atua na defesa de cerca de 30 policiais que receberam as diárias, estranha que o coronel Pedroso, enquanto chefe maior da corporação, não tenha detectado as irregularidades. O advogado revela que, assim que ficaram informados, os policiais tomaram a iniciativa, espontaneamente, de devolver os valores que receberam irregularmente.

“O que chama mais atenção neste processo é que o comando da Polícia Militar não detectou a irregularidade. Necessitou que a Controladoria Geral do Estado solicitasse a apuração”, comenta o advogado Márlio Damasceno. “Não houve fiscalização, teve até homem que recebeu a diária com nome de mulher”, considerou.

Opinando pela absolvição dos clientes, Márlio Damasceno não vê crime de estelionato na atitude de seus clientes. “Não se trata de estelionato, o que pode ter havido foi uma possível apropriação indébita, mas como houve restituição imediata ao erário, é extinta a punibilidade”, observou o advogado.

Coordenação

O suposto esquema fraudulento era conduzido pelo tenente Alexsandro Lino, que coordenava o programa de voluntariado teria encaminhando mensalmente, ao comando geral da PM, a relação dos policiais agraciados com as diárias. “O tenente [Alexsandro Lino] lotado em um presídio onde ocorreu fuga apresentou detalhes, valores e o comandante sugeriu que ele fosse coordenador do programa de voluntários”, observa o advogado Saulo Henrique Caldas, que atua na defesa do tenente Alexsandro Lino.

Saulo Henrique: "negligência na parte administrativa"

Na ótica do advogado, o comando geral da época falhou ao não estabelecer normas e diretrizes, previstas na lei estadual 5699/2005, para que o então coordenador pudesse conduzir o programa de voluntários para garantir maior segurança nos presídios sergipanos. “O comando fez algo que foge à legalidade”, observou o advogado. “Não se trata de crime militar, como se alega. A inexistência de regras gerou um tumulto na hora de organizar o serviço, o que dificultou o coordenador a exercer maior controle”, considerou.

Para o advogado, a ausência de regras aliada à falta de estrutura física para exercer a fiscalização e controle dos serviços prestados pelos policiais voluntários contribuíram para a ocorrência de irregularidades no pagamento das diárias. “Existia deficiência de estrutura e de pessoal, uma carga imensa para o tenente cuidar sozinho”, observou. “No máximo, houve negligência na parte administrativa e o suposto prejuízo econômico foi ressarcido por muitos, mas vale ressaltar que outros trabalharam e não foram pagos. Isso mostra que houve desorganização na parte operação e não a montagem de um esquema para a sangria dos cofres públicos para enriquecimento do tenente”, comentou.

O advogado revelou que, ainda na tramitação do processo, apresentará comprovantes da renda, com extratos bancários, do tenente Alexsandro Lino. “Para provar que não houve acréscimo patrimonial do tenente naquele período”, justifica. “O tenente é um bode expiatório. Nunca se viu um programa que delegasse tanto poder a um único oficial”, observa Saulo Henrique.

O advogado se recusa a apontar responsáveis, mas não tem dúvida da inocência do cliente. “Não vou apontar culpados, isso cabe ao Ministério Público. Não vou acusar ninguém para defender o meu cliente, mas tudo está ficando claro”, complementou Saulo Henrique.

O Portal Infonet tentou ouvir o coronel Pedroso, mas não obteve êxito. Procurada pela equipe de reportagem, a assessoria de comunicação social da Polícia Militar informou que o Comando Geral da PM só se manifestará quando receber notificação oficial do Poder Judiciário. O Portal Infonet permanece à disposição do coronel Pedroso e também do Comando Geral da PM. Informações podem ser enviadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 – 8000.

Fonte:  Infonet (Cássia Santana)

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

PEC 339/09, QUE ASSEGURA ADICIONAL NOTURNO AOS POLICIAIS E BOMBEIROS PODERÁ SER VOTADA APÓS SEGUNDO TURNO DAS ELEIÇÕES.

Plenário vai retomar votações depois do 2º turno com PECs polêmicas em pauta


Câmara poderá analisar, entre outros temas, a criação de adicional noturno para policiais e bombeiros; o aumento de repasses ao FPM; e a aposentadoria integral para servidor aposentado por invalidez.

O Plenário da Câmara dos Deputados não tem votações marcadas para a próxima semana, decisiva para a definição do segundo turno para presidente da República e para governador em 14 estados. Estão previstas apenas sessões de debates – reservadas para pronunciamentos dos parlamentares.

As votações serão retomadas no dia 28 de outubro, com a pauta trancada pelo projeto que atualiza a legislação sobre pesquisa e exploração ao patrimônio genético de plantas e animais e de conhecimentos tradicionais associados (PL 7735/14). O texto tranca a pauta do Plenário desde o dia 11 de agosto e não tem o aval de ambientalistas ou de deputados ligados ao agronegócio.

A pauta trancada inviabiliza a votação de outros projetos de lei – exceto aqueles de autoria do Poder Judiciário, do Ministério Público e da Defensoria Pública.

Diante disso, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, decidiu incluir na pauta pós-eleições diversas propostas de emenda à Constituição (PECs) polêmicas, como a que acaba com a contribuição previdenciária de inativos (PEC 555/06).

As prioridades, segundo Alves, são:

PEC 358/13, que trata do orçamento impositivo das emendas parlamentares;
PEC 170/12, que concede aposentadoria integral para o servidor que se aposentar por invalidez;
PEC 426/14, que aumenta os repasses ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM);
PEC 339/09, que assegura adicional noturno aos policiais e bombeiros;
PL 4246/12, que estabelece nova jornada para caminhoneiros; e
PL 4434/08, que recupera o número de salários mínimos a que tinha direito o aposentado no momento da concessão do benefício.

Fonte:  Agência Câmara